Ceuta Ontem. Ceuta Hoje.

A 21 de agosto de 1415, as forças portuguesas lideradas pelo rei D. João I, acompanhado pelos seus filhos Duarte, Pedro e Henrique, tomam Ceuta, uma importante praça do norte de África.
600 anos depois, no Porto e próximo do local dos antigos estaleiros navais do reino, o WORLD OF DISCOVERIES não poderia deixar de assinalar aquele acontecimento.

A cidade do Porto colaborou nesta empresa com uma forte ajuda, cuja preparação foi, durante meses, dirigida pelo Infante D. Henrique. Do exército de cerca de 19 000 homens, que protagonizou aquele que pode ser considerado o primeiro passo da História da Expansão Portuguesa fazia parte Luís Álvares Cabral (c. 1375 – 1433), Alcaide-mor de Belmonte, 2º senhor de Azurara e bisavô de Pedro Álvares Cabral (1467 – c.1520), o herói do achamento do Brasil, em 1500.

Assim, numa coprodução com a Cidade Autónoma de Ceuta e o Arquivo Nacional da Torre do Tombo, organizou-se esta exposição que pretende evocar tão excelso momento, que agora itinera para Belmonte, celebrando, também, a parceria entre dois locais que memoriam a página doura da História de Portugal: os Descobrimentos dos séculos XV e XVI.

Situada entre dois mares, olhando de frente para Gibraltar, Ceuta - chave de todo o mar Mediterrâneo (em palavrasdo cronista Zurara) - é uma urbe que, entre 1415 e 1668, foi portuguesa e que, mesmo hoje em dia, mantém com Portugal fortes laços de proximidade. Mas, para além desta dependência política, há outras dimensões que atravessam a sua história. Cidade romana, muçulmana e magrebina, cristã e próxima da Península, ontem como hoje, tem sido sempre lugar de encontro de culturas. Foi tudo isto, que, de forma breve, quisemos celebrar.

Visite de 13 de Novembro até maio de 2017, no Castelo de Belmonte!